top of page

Resultados da busca

14 itens encontrados para ""

Outras páginas (7)

  • Orquestra | Sistema de saúde para UTIs e Centros Cirúrgicos | Carenet | Brasil

    Orchestra a UTI do futuro PRESENTE Monitoramento contínuo e automatização da coleta de dados de todos os equipamentos da sua UTI e centro cirúrgico, compilados em uma única tela, acessíveis remotamente e integrados ao prontuário do paciente em tempo real. Agendar Demonstração Como o Orchestra pode transformar sua UTI A plataforma Orchestra captura e transfere dados de monitores multiparamétricos, ventiladores mecânicos e bombas de infusão da sua UTI aos prontuários mais populares do mercado. É possível conectar e integrar praticamente qualquer dispositivo médico ao sistemas Orchestra. Ao eliminar a entrada manual de dados, a plataforma otimiza o tempo e melhora o bem estar dos enfermeiros, evitando erros humanos na inserção de dados. como orchestra aTUA Nos hospitais Reduz em 100% o tempo de coleta de dados à beira leito Elimina erros humanos na cópia e registro de dados Realiza a captura e processamento automáticos dos sinais vitais 100% baseada em nuvem com recuperação e download de histórico Alarmes personalizáveis de acordo com o risco paciente e plano de cuidados Elimina a necessidade de papel, pré-requisito para a certificação HIMSS7 Possibilita acesso ao sistema em tempo real por meio de qualquer dispositivo Logs sobre todas as interações do paciente e equipe clínica como funciona o orchestra Entenda como a plataforma Orchestra elimina processos dispensáveis e reduz o erro. Reproduzir vídeo Facebook Twitter Pinterest Tumblr Copiar link Link copiado Atualmente 90% dos dados das UTIs e centros cirúrgicos são perdidos, devido à coleta manual feita em papel, Orchestra automatiza esta coleta por meio da orquestração de dados, integrando todos os dispositivos médicos e disponibilizando em uma única plataforma digital. Apresentação Orchestra

  • Módulos Orchestra da Carenet

    Orchestra sincroniza 5 módulos de integração para que nenhuma informação seja perdida, deixando seu hospital mais seguro e eficiente. Demonstração novo módulo Além da UTI, monitore e ofereça mais cuidado e segurança para seus pacientes em ambientes cirúrgicos e de procedimentos. Surgery Monitor Todos os sinais vitais do paciente em uma única tela, com alarmes e alertas visuais acessíveis remotamente. Air Compatível com todos os equipamentos, realiza a interoperabilidade e cooperação de sistemas Infusion Compatível com todos os equipamentos, realiza a interoperabilidade e cooperação de sistemas System Compatível com todos os equipamentos, realiza a interoperabilidade e cooperação de sistemas Módulo monitor Apresenta ao intensivista de maneira intuitiva e clara os sinais vitais do paciente, através de painéis com alarmes, alertas visuais, gráficos ilustrativos e dados históricos. Todos os dados são apresentados de forma organizada, com panorama geral dos leitos e visão individualizada, evitando sobrecarga visual. O módulo implementa automatizações de processos que tomam até 30% do tempo do corpo clínico, reduzindo risco de burnout e aumentando a eficiência da equipe, o foco se volta ao paciente ao invés da transcrição e cópia de dados dos sistemas. Módulo Monitor Móulo Air Módulo air Auxilia intensivistas e fisioterapeutas para que se ocupem da terapia ventilatória de forna segura e oferece apresentação remota de todos os dados do paciente. Pacientes com patologias respiratórias necessitam do uso da ventilação (invasiva ou não invasiva). Os ventiladores por sua vez, embora sejam essenciais no acompanhamento dos procedimentos ventilatórios, não dispõem de apresentação remota para monitorar o progresso do tratamento. Para doenças infecto contagiosas como a Covid-19, o uso do Orchestra Air pode significar reduções drásticas do percentual de infecção do time de intensivistas, possibilitando o monitoramento dos pacientes remotamente, com alarmes visuais e sonoros para intercorrências, enquanto todos os dados são registrados automaticamente pelo sistema, com envios periódicos ao prontuário. Saiba Mais hospital do futuro Desvende os segredos de um Webinar, dia 19 de setembro de 2024 Das 17h30 às 20h30 Quero me inscrever Módulo infusion Automatiza o registro da administração de substâncias feita por cada bomba, eliminando possíveis erros humanos na saúde. Rotineiramente os intensivistas acabam necessitando realizar o registro de quais substâncias estão sendo administradas em cada bomba, e para isso recorrem a processos de cópia manual. Os procedimentos manuais, além de cansativos e repetitivos, aumentam o risco de erros de rotulação de substâncias e registro de dados. O módulo Infusion capta os dados das bombas de infusão e mantém todos os indicadores, alertas e alarmes do sistema em telas que podem ser acessadas à distância por enfermeiros, supervisores, médicos e outros especialistas, por fim, todos os dados obtidos são enviados periodiamente para o prontuário eletrônico do paciente. Módulo Infusion Módulo system Realiza a comunicação e compartilhamento de informações vitais para a orquestração de dados do paciente. Atualmente existem dezenas de sistemas médicos instalados nos hospitais e demais unidades de atendimento. O sistema Orchestra foi concebido para ser aberto, interoperável e cooperativo, se tornando ponte entre vários outros sistemas hospitalares simultaneamente. O módulo System garante a compatibilidade direta e reversa com os principais sistemas HIS do mercado. De maneira contínua, a Carenet tem feito parcerias e alianças entre os sistemas de mercado, garantindo que todos os dados coletados pelos módulos anteriores sejam apresentados aos outros sistemas numa matriz de pertinência que visa oferecer um quadro clínico completo do paciente aos intensivistas. Módulo System Módulo surgery Monitoramento de sinais vitais e anestesia para cirurgia segura. Um dos ambientes mais críticos do hospital, o centro cirúrgico, não pode depender apenas de registros manuais, para isso, o Orchestra Surgery integra todos os equipamentos de monitoramento, o carrinho de anestesia, e a plataforma Anestech , oferecendo e registrando dados em tempo real do paciente em operação e enviando ao sistema de gestão hospitalar. Módulo Surgery

  • Carenet Longevity l UTI Conectada e Inovação da Saúde | Brasil

    Seu hospital ainda faz o registro de sinais vitais dos pacientes na UTI manualmente? Elimine processos repetitivos e demorados, reduzindo a chance de erro humano e o risco de infecção cruzada . Orchestra oferece 6 módulos que integram equipamentos e sistemas hospitalares para máxima eficiência. Quero automatizar a coleta de dados você ainda registra sinais vitais manualmente? Desenvolvemos soluções para monitorar pacientes remotamente, dentro e fora do ambiente clínico-hospitalar, para as maiores empresas do Brasil. Há 7 anos a Carenet realiza pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para a saúde. Trabalhamos com wearables, sensores e algoritmos sofisticados para capturar e gerenciar dados criteriosos para o acompanhamento de pacientes de todas as idades, de forma local ou remota, otimizando os processos hospitalares, diminuindo erros, aumentando a segurança, a eficiência, e reduzindo a exaustão do corpo clínico. Sobre a Carenet Orchestra Plataforma exclusiva de interoperabilidade, conectando equipamentos da UTI ou CC com prontuários e outros sistemas A plataforma Orchestra oferece aos clientes uma solução inovadora para sua transformação digital na saúde aplicada à terapia intensiva e cirúrgica com foco no monitoramento remoto de pacientes e fornecendo a plataforma para um centro de comando clínico centralizado. Sobre o Orchestra BENEFÍCIOS ORCHESTRA economia de tempo 33% Aumento da eficiência e segurança automatizando processos, redução de custos e mitigação do risco de burnout entre colaboradores. já somos quase 1.000 leitos Junte-se aos Hospitais do Futuro contato Alameda dos Maracatins, 426, Sala 601, Moema, São Paulo contato@carenet.com.br Estou ciente dos termos e condições. Ver Política de Privacidade Enviar Agradecemos sua mensagem, em breve entraremos em contato. Fique de olho na sua caixa de e-mail! Contato

Ver todos

Soluções (2)

  • Consultoria eHealth e IoMT

    Contrate nossos especialistas, por uma taxa horária, para discutir as últimas tendências em transformação digital e monitoramento remoto e engajamento de pacientes.

  • Plataforma Orchestra

    Você seleciona os equipamentos em sua UTI ou CC que deseja integrar. Fornecemos os drivers específicos para cada modelo. Supondo que a infraestrutura de TI do seu hospital esteja pronta, uma implementação típica da Orquestra levará apenas alguns dias. Entre em contato para agendar uma conversa com nossos especialistas.

Ver todos

Posts do blog (5)

  • Enfrentando Desafios de Saúde - aumento do piso salarial e o número de leitos de uti por enfermeiro

    O recente aumento do piso salarial dos profissionais de enfermagem no Brasil tem gerado discussões acerca de seus efeitos, sobretudo no âmbito das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O cenário da saúde nacional, embora desafiador, demanda uma abordagem sensível e equilibrada para garantir a qualidade do atendimento aos pacientes. Em meio a essas mudanças, estratégias como o aumento do número de leitos por enfermeiro têm se destacado como soluções emergenciais para otimizar recursos e promover economia, embora isso impacte negativamente na segurança do paciente e na qualidade do trabalho dos times assistenciais, aumentando inclusive o risco de burnout. Entenda os impactos indiretos do aumento do piso salarial de enfermagem nas UTIs brasileiras e o papel da automação na otimização de recursos. Reconhecendo a Importância da Enfermagem e a Necessidade de Recursos É incontestável a relevância dos profissionais de enfermagem no sistema de saúde. O aumento do piso salarial é uma vitória importante para valorizar esses trabalhadores, que atuam na linha de frente, cuidando dos pacientes com dedicação e comprometimento. Contudo, é crucial considerar o equilíbrio financeiro das instituições de saúde, já que o investimento em pessoal qualificado demanda recursos substanciais que devem ser alocados de forma estratégica. Uma das formas de fazer isso sem comprometer a qualidade no atendimento, é otimizando processos e reduzindo custos de forma indireta, sem movimentar diretamente o corpo profissional. Impactos na Distribuição de Responsabilidades Uma das adaptações observadas nas UTIs brasileiras após o aumento do piso salarial foi a reestruturação na distribuição de responsabilidades. A relação entre o número de leitos e enfermeiros foi ajustada para um enfermeiro cuidando de 10 leitos. Essa alteração, embora necessária para otimizar os gastos, levanta questões sobre a qualidade do atendimento e a capacidade de dar atenção individualizada a cada paciente. Se considerarmos todas as responsabilidades destinadas aos enfermeiros e técnicos de enfermagem hoje, e o estado crítico de pacientes em UTI, parece arriscado dedicar uma única pessoa para 10 leitos, considerando que sob o olhar desta pessoa haverá ainda, em média, 5 técnicos de enfermagem, e que deverão garantir que estejam sendo aplicadas as normas de segurança e qualidade. Otimização de Recursos como Solução Diante desse desafio, a busca por soluções que promovam a otimização de recursos é essencial para manter o padrão de qualidade nos cuidados prestados. A automação e a digitalização das UTIs surgem como alternativas viáveis para reduzir custos indiretos, garantindo ao mesmo tempo a excelência no atendimento. A incorporação de tecnologias pode aliviar a carga de trabalho dos enfermeiros ao simplificar processos administrativos, permitindo que eles concentrem sua atenção no cuidado direto aos pacientes. Um exemplo disso é a automação do beira-leito, que reduz a carga de trabalho sobre o time assistencial, otimizando o trabalho, e reduzindo de forma indireta o custo com EPIs, pois são necessárias menos visitas diárias aos leitos, já que elas se concentram em visitas para cuidados assistenciais. Outra ferramenta digital que tem o potencial de otimizar processos e reduzir custo, é a central integrada, que possibilita o monitoramento remoto de todos os equipamentos conectados aos pacientes, melhorando assim decisões clínicas e gerenciamento de recursos, como medicamentos. Existem hoje diversas empresas capacitadas e especializadas em desenvolver soluções para otimizar processos e aumentar a eficiência de áreas críticas como a UTI, como a Carenet, que realiza a integração de todos os equipamentos e sistemas hospitalares, permitindo um acompanhamento panorâmico remoto de todos os pacientes críticos, além de oferecer a integração automática de dados de telemetria ao prontuário eletrônico. Automação: Promovendo Eficiência e Cuidado Personalizado A automação não apenas alivia a carga de trabalho, mas também contribui para um ambiente mais seguro e eficiente. Sistemas de monitoramento automatizados podem rastrear constantemente os sinais vitais dos pacientes, alertando a equipe médica sobre qualquer alteração relevante, além disso são capazes de armazenar os dados e compará-los, possibilitando decisões e intervenções mais assertivas e uma resposta mais rápida, potencialmente evitando complicações mais graves. A digitalização dos registros de pacientes também simplifica a documentação e facilita a comunicação entre os membros da equipe. Outro grande benefício da automação é a possibilidade de visualizar de forma facilitada, dados que antes eram visíveis por um curto período de tempo, no equipamento, como informações sobre o ventilador mecânico, e interações medicamentosas com o estado de saúde do paciente, esses dados permitem por exemplo, um protocolo de desmame mais qualificado. Equilíbrio entre Tecnologia e Toque Humano Embora a automação seja uma ferramenta poderosa, é importante ressaltar que ela não deve substituir o toque humano e a atenção individualizada que os enfermeiros proporcionam. A tecnologia é um complemento, não um substituto, para a expertise e a sensibilidade humana no cuidado com o paciente. Portanto, a combinação harmoniosa entre tecnologia e interação pessoal é essencial para garantir um ambiente de UTI eficaz e compassivo. Conclusão: Avançando com Sensibilidade e Eficiência O aumento do piso salarial de enfermagem, apesar de suas implicações financeiras, deve ser equilibrado com estratégias que otimizem os recursos disponíveis. A reestruturação da distribuição de leitos por enfermeiro é uma abordagem que visa a economia, mas também exige que se adotem medidas para garantir a qualidade e a segurança do atendimento. A automação e a digitalização se apresentam como aliadas nesse processo, proporcionando um ambiente de cuidado mais eficaz e permitindo que os profissionais de enfermagem concentrem-se no que realmente importa: oferecer cuidados de excelência aos pacientes. Nesse contexto, o equilíbrio entre avanços tecnológicos e a abordagem humanizada é a chave para promover um sistema de saúde resiliente e centrado no paciente.

  • Digitalização da UTI: Descubra em Qual etapa Você Está

    A digitalização tem revolucionado diversos setores da sociedade, e a área da saúde, apesar de apresentar um atraso de quase 10 anos, não é mais exceção. Nos últimos anos, a digitalização tem se mostrado uma poderosa aliada na otimização dos processos clínicos, melhoria no atendimento ao paciente e no aprimoramento dos cuidados médicos, especialmente no ambiente de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). A transformação digital das UTIs está ocorrendo em etapas distintas, e é fundamental entender em qual estágio seu hospital ou instituição se encontra nesse processo, para assim definir um plano de ação efetivo e com baixa fricção. Conheça abaixo as etapas de digitalização adequadas às UTIs brasileiras: Quanto tempo devo dedicar ao processo de digitalização da minha uti? Cada fase do processo de digitalização é composta por quatro estágios essenciais: Mapeamento, Preparação, Implantação e Adaptação. Cada um desses estágios desempenha um papel crucial no processo de transformação digital da UTI. No estágio de Mapeamento, a equipe técnica assume a responsabilidade de identificar as áreas que serão beneficiadas pela solução, os profissionais envolvidos e a infraestrutura técnica disponível no hospital para a implementação da digitalização. Durante esse estágio, que geralmente se estende por um período de duas semanas a um mês, a equipe trabalha para compreender a dinâmica da instituição e assegurar que a solução se alinhe às necessidades específicas do hospital. Na sequência, a etapa de Preparação entra em cena. Caso seja identificada alguma lacuna na infraestrutura hospitalar ou na tecnologia disponível, uma equipe de especialistas orienta o hospital para que se adeque à solução proposta. Nos dias de hoje, muitas soluções são altamente personalizáveis e adaptáveis, permitindo que uma variedade de hospitais adote a implantação de forma mais simplificada, sem passar por um processo longo de preparação. Nesse estágio, o tempo necessário pode variar, sendo que alguns hospitais podem pular essa etapa completamente, enquanto outros podem precisar realizar ajustes significativos em suas estruturas e processos. Portanto, a escolha de uma solução adaptável à realidade da instituição é crucial. A etapa de Implantação é aquela que concentra todos os esforços na implementação da solução de maneira ágil e eficaz. No entanto, é crucial que a equipe técnica do hospital esteja profundamente envolvida para garantir o sucesso dessa fase. O período necessário para a Implantação pode variar de 30 dias para soluções mais simples até 6 meses para soluções mais complexas. De maneira geral, a média de duração costuma ser em torno de 90 dias. O estágio final é o da Adaptação, que envolve o treinamento de toda a equipe envolvida. Optar por empresas que ofereçam diferentes opções de treinamento é aconselhável, dada a natureza da UTI, onde diversas equipes e turnos estão envolvidos. A fase de adaptação nem sempre é simples, pois implica em ajustar processos e rotinas estabelecidos. Conscientizar a equipe sobre os benefícios proporcionados pela digitalização é o primeiro passo para criar um ambiente aberto à inovação. Além disso, envolver os profissionais desde o início e ouvir suas necessidades, desafios e expectativas pode revelar insights valiosos sobre os obstáculos enfrentados na UTI. Isso pode resultar em melhorias inesperadas e abordagens inovadoras para superar os desafios. A busca por uma saúde mais conectada Em resumo, a digitalização da UTI é um processo contínuo e progressivo, com o potencial de trazer benefícios notáveis tanto para pacientes quanto para profissionais de saúde. Identificar a etapa em que sua instituição se encontra é crucial para planejar os próximos passos nessa jornada. Independentemente do estágio, é fundamental lembrar que a tecnologia digital é uma ferramenta poderosa, enquanto o cuidado humano e o conhecimento clínico permanecem como pilares essenciais da medicina. A Carenet Longevity, com sua expertise e soluções abrangentes, é uma parceira valiosa nesse processo contínuo de busca por uma assistência de saúde mais eficiente e avançada, pois suas soluções abrangem grande parte das etapas de digitalização de forma integral e personalizada.

  • Tansformação Digital Hospitalar

    Como preparar seu hospital para a transformação digital na saúde, 5 passos para um hospital integrado, automatizado e preparado para a saúde do futuro. Ah a tecnologia, um mar de inovação pronto para ser explorado, mas são tantas as possibilidades que fica fácil se perder. As dicas abaixo não são regras, mas sim, uma bússola para você iniciar o processo de transformação digital no seu hospital. Dica n.º 1 - conectividade é a melhor infraestrutura O primeiro passo para entrar no mundo digital, é estar conectado à internet, parece óbvio e muito simples, mas é preciso tomar alguns cuidados, por se tratar de um ambiente de risco é ideal ter uma conexão segura ou Rede Privada Virtual - VPN, que criptografa e mantém a a rede e todos os dados ligados à ela em segurança. Também é crucial que a rede de internet alcance todos os ambientes do hospital, uma boa equipe de TI pode ajudar, mas tenha em mente que a estrutura do hospital é fator determinante na distribuição desta rede, prédios muito antigos podem precisar de roteadores Wi-Fi, enquanto prédios mais novos podem optar por cabos nas principais áreas. Dica n.º 2 - mapeando processos Encontre os pontos de atenção do seu hospital, verifique áreas com processos demorados que poderiam ser automatizados, ciclos viciosos, e procedimentos de alto risco que exigem máxima atenção. Um bom exemplo é a coleta de dados à beira leito, um processo demorado, repetitivo e numa área que exige máxima atenção, e que pode facilmente ser substituída pela plataforma Orchestra que automatiza em 100% este registro, além de enviar os dados diretamente para o prontuário eletrônico. Liste todos os pontos que encontrar por ordem de prioridade, leve em conta fatores como economia, eficiência e segurança do paciente, em contrapartida é importante verificar as etapas necessárias para corrigir o problema encontrado ou otimizar o processo identificado, como por exemplo, a instalação de uma rede de internet mais segura, aquisição de computadores, entre outros. Dica n.º 3 - moderno não quer dizer novo Ao pensar em transformação digital a primeira coisa que pensamos é "quanto isso vai custar?", mas fique tranquilo, o mais moderno nem sempre é o mais novo, são raras vezes em que será necessário trocar os equipamentos ou a rede de internet para se adaptar à digitalização, antes de se desesperar ou optar por substituir tudo o que já usa no seu hospital e que o seu corpo clínico está habituado, leve em conta os fatores a seguir: Pode se conectar à internet, seja via cabo ou wireless? Funciona plenamente, sem apresentar falhas no sistema ou no equipamento? É escalável, ou seja, posso fazer um upgrade sempre que necessário? Se sua resposta para as perguntas acima foi sim, significa que os sistemas e equipamentos que utiliza atendem os principais fatores para a digitalização, mas se você respondeu não para alguma das perguntas dê uma olhada na dica nº4 antes de tomar uma decisão definitiva. Dica n.º 4 - peça ajuda aos universitários Já sabemos por onde começar, já sabemos o que precisamos fazer, e o que não devemos fazer, mas e agora, como fazer? Startups e Health Techs trabalham dia após dia para criar novas soluções e tecnologias para a saúde, mas existem centenas delas e é importante ter um norte, evitando assim gastos desalinhados com os objetivos, então pegue o mapa que montou com a dica nº 2 e é hora de pesquisar, encontre empresas que ofereçam as soluções para os problemas e necessidades que listou, a boa notícia é que muitas delas trabalham de maneira integrada, assim ao contratar uma solução, provavelmente você receberá instruções claras sobre os próximos passos e quem pode te ajudar com eles. Se seu hospital conta com uma equipe de TI reduzida, ou se você não tem afinidade com tecnologia o ideal é procurar uma consultoria, isto com certeza vai reduzir o tempo e direcionar as decisões de maneira certeira, mas nem sempre é a opção mais econômica, vale a pena fazer uma boa pesquisa de mercado e contar com uma segunda opinião. Precisa de ajuda com sua pesquisa? A Carenet fez uma pesquisa de empresas com as soluções mais procuradas pelos hospitais referência em saúde e eficiência, e a lista está na dica bônus. Dica n.º 5 - hospital integrado, equipe integrada De nada adianta um hospital com os melhores equipamentos e sistemas se sua equipe não estiver pronta para atuar com essas soluções. Invista em treinamento, incentive a interação com ferramentas tecnológicas e implemente processos virtuosos, sua equipe com certeza vai preferir utilizar ferramentas que automatizam processos a realizar tudo manualmente, mas para quebrar um ciclo vicioso exige tempo e dedicação. A maioria das Startups e Health Techs oferecem junto aos serviços e produtos, um treinamento, vale a pena dispor de um curto tempo do seu time para garantir que tudo seja utilizado da melhor maneira possível. Questione sobre plataformas de aprendizagem, manuais, canais de atendimento e familiarize sua equipe com os meios apresentados para que tirem suas dúvidas. dica bônus Como prometido, abaixo há uma lista das soluções mais buscadas por hospitais referência em saúde e eficiência e empresas que oferecem serviços e produtos correspondentes. Soluções e Health Techs envolvidas diretamente com a transformação digital na saúde: Agora que você já sabe por onde começar, faça parte da transformação digital na saúde, participe do Webinar Hospital do Futuro e tire todas as suas dúvidas sobre tecnologia na saúde.

Ver todos
bottom of page