top of page
  • nathaliapaganin8

Monitoramento Remoto: O Principal Aliado da Saúde em Áreas Inacessíveis

Em um país continental como o Brasil a distância pode ser um desafio significativo para quem busca atendimento médico, especialmente em áreas remotas, de difícil acesso, ou em situações de calamidade. Nestes locais, a presença de profissionais de saúde em grande escala nem sempre é viável, principalmente quanto se trata de especialidades, e é aqui que o monitoramento remoto dedicado à áreas críticas hospitalares emerge como um aliado vital.

O monitoramento remoto de pacientes utiliza tecnologias baseadas em nuvem para acompanhar a saúde dos pacientes à distância. Este método não só permite uma vigilância contínua e em tempo real das condições clínicas, mas também garante uma resposta rápida em casos de emergência, melhorando significativamente a segurança do paciente.


Monitoramento Remoto pode Salvar Vidas

  • Fornece acesso ampliado a cuidados de saúde. Pacientes em áreas isoladas recebem atenção médica sem a necessidade de deslocamento.

  • Atua na prevenção e possibilita a intervenção precoce uma vez que, anomalias nos sinais vitais podem ser detectadas rapidamente, permitindo intervenções imediatas.


Aplicação Pratica do Monitoramento Remoto

Para que o monitoramento remoto seja viável, é importante que o hospital ou centro de atendimento em questão conte com uma rede de internet, cabeada ou não, e claro, com equipamentos conectados ao paciente. Felizmente hoje contamos com centrais de monitoramento multiprotocolo, capazes de conectar diversas marcas de equipamentos, sem depender de protocolos modernos ou da troca de equipamentos, o que torna a adesão viável para regiões mais pobres. Diferentemente de centrais de monitoramento locais que transmitem os dados para o próprio hospital, centrais de monitoramento remotas permitem que especialistas em qualquer lugar no mundo visualizem informações em tempo real de um paciente alocado em um hospital específico, até mesmo a partir de um celular ou tablet, democratizando o atendimento médico.


A Tecnologia por Trás do Monitoramento Remoto

O monitoramento remoto é possível graças à interoperabilidade, tecnologia capaz de conectar os dispositivos que monitoram o paciente, à uma rede de dados e sistemas integrados que coletam sinais vitais assim como outras informações cruciais para a segurança do paciente, como a infusão de medicamentos. Esses dados são transmitidos em tempo real para uma central de monitoramento multimarcas, onde equipes especializadas podem analisar as informações e agir prontamente se necessário.


 

O monitoramento remoto é mais do que uma ferramenta tecnológica, é uma ponte que conecta pacientes em áreas inacessíveis com o cuidado e a segurança que merecem. À medida que avançamos para um futuro mais digitalizado, essa modalidade de cuidado se tornará cada vez mais indispensável, transformando a maneira como pensamos e agimos em relação à saúde global.





3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Panorama da Digitalização Hospitalar

INTEROPERABILIDADE É O CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL Em um mundo onde a tecnologia redefine a saúde, o Brasil se depara com o desafio da digitalização hospitalar. A Estratégia de Saúde Digital

Seria o Fim da Centrais?

Fragmentação de centrais cria silos hospitalares e torna o investimento em tecnologia insustentável. A evolução tecnológica no setor de saúde traz consigo também uma bandeira vermelha sobre o fim da l

תגובות


bottom of page